sexta-feira, 6 de junho de 2008

minha pele

talvez...azul,
ou verde....
negro também seria bonita,
mas é castanha
a minha pele.

curiosamente
dizem que sou “branca”.
absurda designação
em qualquer situação
em qualquer tipo/cor de pele
(conhecido).
o BRANCO implica
despigmentação total*.

um ser assim
sobrevive (TALVEZ)
só de noite (neste planeta).

adoro as cores.
a minha pele é castanha.
qual será a minha raça?
sei não estar equivocada.

só há uma: a humana

*Doença rara e incapacitante da vida do dia a dia e de exposição à luz solar

2 comentários:

viajante disse...

Sensibilidade à flor da pele.
Seja qual fôr a cor.
Muito belo

mena m. disse...

O que é preciso é arrancar a pele dos preconceitos!

Gosto do teu poema, tmara!