domingo, 8 de junho de 2008

Mar Sonoro

Mar sonoro, mar sem fundo, mar sem fim,
A tua beleza aumenta quando estamos sós
E tão fundo intímamente a tua voz
Segue o mais secreto bailar do meu sonho,
Que momentos há em que eu suponho
Seres um milagre criado só para mim.

Sophia de Mello Breyner Andresen

(... porque hoje é o Dia Mundial dos Oceanos)

2 comentários:

mena m. disse...

Um belíssimo poema, Dulce, que nãoo resisti em complementar com o meu mar, que pelo que já tenho visto no teu blog, também é teu: Santa Cruz!

Dulce disse...

Mena m. :
Meu, meu não é, não !! :-) Mora em Santa Cruz uma grande amiga que vou visitar de vez em quando e nesses dias aproveito para fazer uns cliques. O meu mar é mais o da Costa da Caparica ... mas só porque está mais perto! porque ele é lindo em todo o lado.