quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

textos escritos com as 12 Palavras do Jogo do Eremitério

fragilidade

senti uma batida. seguiu-se uma sacudidela. na vasteza da planície parei e avaliei a situação. não podia ser efeito do vento na superfície de terra. uma oscilação mais forte - semelhando ondas em revolto oceano agindo sobre um navio - acompanhada de um rugido de tigre saindo de dentro da terra, soberana mãe de todos nós eriçou-me os pelos do corpo agora transido e paralisado de pavor. só podia ser um forte terramoto que me apanhava desprotegido. a palavra desprotegido fez-me rir. um riso espasmódico, mas riso.

haveria algum sítio onde pudéssemos estar protegidos de um cataclismo como o que se adivinhava pela vibração que os pés sentiam? pelo som em fúria alastrando cada vez mais intenso e medonho? pela electricidade que corria no ar e se sentia na pele…?

em pânico tentei uma fuga desesperada ao som e ao movimento que me diziam estar a terra a fender-se debaixo de meus pés…fui bem sucedido. estremunhado, alagado em suor, o coração a bater descompassado, deixei os braços de Morfeu que não haviam sido tão seguros como de costume e acordei debaixo da cama. enrolado na roupa que me amortecera a queda na insana fuga..

~~~~~~~~~~ " " ~~~~~~~~~~

E este o texto que enviei para o 11º Jogo no Eremitério onde podem ler uma variedade de escritos criativos - de muitos outros autores - sob o mote das 12 Palavras obrigatórias.

humano poder

soberano do sono

Morfeu perde-se

na vasteza do

oceano construído

pelo humano sonhar.

tigre já não senhor

da situação. navio

lançado à deriva

pela força do vento

do pensamento.

entre oscilações

batidas sacudidelas

perde-se na imensidão

cega e vazia

que dentro do Homem

se elabora e des-constrói.

sábado, 21 de fevereiro de 2009

Sombra à janela

Vale Santiago-Alentejo Dezembro2008

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

teus pequenos olhos

teus pequenos olhos

viajavam-me por dentro.

por fora a pele

secou e

poro a poro

estaladiça rachou

inabitada.

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

Hand in Hand

IMPRESSIONANTE!!!

video

O video vem do Programa “Centre Stage”, Europe - Satelite Hot Bird, TV CCTV9″

Intérpretes: Ma Li e Zhai Xiaowei

Coreografia de Zaho Limin.

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

A vida é um somatório de paixões. As mais duradouras são as mais simples.

A palavra para o Fotodicionário desta semana foi "Paixão".

A foto abaixo é representação de "paixão" que enviei.

A vida é um somatório de paixões.

As mais duradouras são as mais simples.

Como esta, a paixão de um bom pão – preferencialmente o alentejano – barrado com manteiga. É uma paixão reconfortante no paladar e no aconchego que sempre recria.

A paixão de abrir os braços, abraçar o mundo ou voar no esplendor de um dia de sol em que se sente o espreguiçar feliz da natureza e escuta o respirar do mundo.

A paixão de, num dia de chuva, mansa e criativa, circular pelos campos no meio das plantas. senti-las felizes lavando as poeiras e os cansaços. sacudindo-se como cachorros brincalhões depois de saírem da água.

A paixão de uma criança, correndo feliz para nós, lançando-se nos nossos braços num total e confiante abraço.

A paixão do mar murmurando segredos em cada poro de nosso corpo enquanto nos enfeitiça definitivamente….

A paixão de um sorriso genuíno que ilumina o mundo.

A paixão do silêncio partilhado que nos diz: não estás só. Estou sempre contigo para o que der e vier.

Tantas, tantas paixões que nos alimentam o dia a dia começando no simples facto de acordar, continuando por todos os que amamos se encontrarem bem…

As paixões das coisas simples são as que importam e nos reforçam.

domingo, 8 de fevereiro de 2009

o poema que não disse

Ontem estive no encontro mensal de poetas em Vermoim .

Não sou assídua por várias razões, sendo determinante a ausência de transportes.

Foi com agrado que compareci.

O tema era "Manhã".

Não tendo poemas sobre este tema escrevi dois, dos quais só li um dado o elevado número de participantes inscritos - 27.

Aqui vos deixo o outro, com desejos de um excelente Domingo.

amanhecer é acordar em teu olhar

amanhecer é acordar em teu olhar

vigilante guardião de meu ser

ondas de ternura cobrem o físico

espaço onde a matéria vive

e o corpo repousa tocam a

imponderável e invisível substância

da alma e do ser doces correntes

que nos ligam e confortam

e |a cada manhã| se reforçam

no íntimo momento de amar

|porque|

amanhecer é acordar em teu olhar.

terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

estou aí

estou aí

olhas mas não me vês.

vês o reflexo do céu, das árvores,

das altas nuvens…

os insectos que correm na superfície

das águas, mas

a mim, não vês!

e no entanto estou aí. Mais do que

em qualquer outro lugar.

do corpo dessa terra nasci. fio

de água, torrente…

não me vês mas só aí existo e

estou.

tudo o que vês sou eu.